23/05/2022
Atualizada: 23/05/2022 15:13:55

Reprodução/Assembleia no Zoom

Em assembleia geral online realizada na manhã desta segunda-feira (23), pela Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas (Adufal), a categoria docente da Ufal se mostrou dividida quanto à adesão à greve por tempo indeterminado dos Servidores Públicos Federais (SPFs) no Brasil.

Em regime de votação online, foram registrados 113 votos pela adesão à greve nacional e 113 votos pela não adesão à greve.

Resultado da votação realizada durante a assembleia geral desta segunda-feira (23).

Com isso, a Diretoria da entidade decidiu que será agendada uma nova assembleia para a próxima semana, para dar continuidade à discussão sobre a deflagração da greve nacional dos SPFs e realizar nova votação.

“O resultado da assembleia mostra que precisamos amadurecer a discussão e oferecer um novo momento para esse diálogo. Mas, a mobilização em defesa da recomposição salarial dos servidores públicos continua”, disse o presidente da Adufal, professor Jailton Lira.

A assembleia geral online iniciou em segunda chamada, às 10h, quando foram realizados os informes. Neste ponto de pauta, foi informado sobre a deflagração de greve do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), sobre o quadro geral das Associações dos Docentes (ADs), em que sete já aderiram à greve nacional, e por último sobre a reunião de entidades do Setor da Educação realizada no último sábado (21), para discutir as mobilizações nas Instituições Federais de Ensino (IFE). 

No ponto de pauta sobre o indicativo de greve, muitos professores e professoras fizeram inscrições de falas para dialogar a favor e contra a deflagração por tempo indeterminado. O debate permaneceu até por volta das 12h, quando foi iniciada a votação da categoria via formulário online.

A Adufal publicará no site e nas redes sociais da entidade sobre a convocação da próxima assembleia geral para discutir o assunto.

Luta unificada dos SPFs

As entidades da Educação Federal estão em luta, em conjunto com as demais categorias do funcionalismo federal, desde o início do ano, quando foi apresentada a pauta unificada dos SPF ao governo federal.

Desde então, foram várias semanas de mobilização e ações em Brasília e nos estados para pressionar o governo e também dialogar com a sociedade sobre as reivindicações de recomposição salarial de 19,99%, arquivamento da PEC 32 – da Reforma Administrativa – e revogação da Emenda Constitucional 95.

O Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) sinalizou o primeiro indicativo de greve para 23 de março. A partir dessa data, algumas categorias iniciaram a paralisação, como as e os servidores do INSS e do Tesouro Nacional. Mais recentemente, o Sinasefe deu início à deflagração de greve nos IF na segunda-feira, 16 de maio. 

O ANDES-SN indicou assembleias de base para apreciação e deliberação sobre o indicativo para 23 de maio.

Fonte: Ascom Adufal

2022

Adufal - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas

Acesso Webmail