13/05/2022
Atualizada: 13/05/2022 15:37:34


A Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas (Adufal) se reuniu com a categoria docente, na tarde desta quinta-feira (12), para realizar um balanço do movimento dos Servidores Públicos Federais (SPFs) que reivindica a reposição salarial de 19,99%.

A princípio, a reunião foi convocada em formato de assembleia com o principal objetivo de definir a posição da categoria docente sobre o indicativo de deflagração de greve na Ufal, entretanto, não foi alcançado o quórum necessário para deliberações, conforme estabelecido no Artigo 16 do Regimento da Adufal.

Com isso, os participantes permaneceram na sala online para ouvir os informes e dialogar sobre a mobilização da Campanha Salarial dos SPFs. A convocação da assembleia seguiu a orientação do Andes - Sindicato Nacional, através da Circular nº 151/2022, para apreciação e deliberação sobre o indicativo de greve, em 23 de maio.

A reunião foi conduzida pelo presidente da Adufal, professor Jailton Lira, que iniciou fazendo um balanço geral sobre a situação de outras Associações de Docentes (ADs) quanto ao indicativo de greve, apresentando o balanço feito pela Assessoria de Comunicação.

Atendendo ao convite da Diretoria da Adufal, representantes de outros sindicatos locais realizaram informes sobre a situação das respectivas categorias quanto à Campanha Salarial e deflagração de greve.

Participaram da ocasião o vice-presidente do Sindicato dos trabalhadores da Saúde, Previdência, Seguro Social e Assistência Social (Sindprev-AL), Ronaldo Augusto, o diretor do Sindicato dos Servidores Públicos Federais da Educação Básica e Profissional no Estado de Alagoas (Sintietfal), Fábio Sales, a diretora do Sindicato dos Trabalhadores da Ufal (Sintufal), Iracema Maria da Silva, e o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes da Ufal (DCE – Quilombo dos Palmares), Gabriel Ferreira.

Após as falas, a professora da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEAC), Luciana Caetano, fez uma apresentação sobre a defasagem nos salários dos Servidores Públicos Federais, apresentando em slides os desafios do magistério público federal e a importância da mobilização. O documento apresentado está disponível em anexo nesta matéria.

Professora Luciana Caetano (FEAC) fez apresentação sobre defasagem no salário dos servidores.

A vice-presidenta da Adufal, professora Sandra Lira, fez os informes da entidade, falando sobre sua participação na reunião do setor das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) em Brasília, sobre as próximas idas ao interior do estado para dialogar com a base e discutir sobre a ação judicial dos 47,94%, além de relatar sobre o cenário nacional de mobilização da Campanha Salarial dos SPFs.

A base docente teve um momento para inscrição de falas e foram feitas algumas propostas, entre elas a de convocar uma nova assembleia sendo o único ponto de pauta o indicativo de greve; de incluir nas pautas das próximas visitas ao interior o indicativo de greve; de solicitar uma Audiência Pública no legislativo para tratar da crise de financiamento da Universidade, entre outras.

A Diretoria da Adufal se responsabilizou em analisar as propostas e estabelecer um novo calendário de lutas baseado nas necessidades locais. A entidade conta sempre com a participação em massa da categoria docente da Ufal junto à mobilização, que busca pressionar o governo federal e o Congresso, para que assim sejam conquistadas as reivindicações da Campanha.

Fonte: Karina Dantas/Ascom Adufal

Anexos

2022

Adufal - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas

Acesso Webmail